Tipos de sujeito

Conheça os diferentes tipos de sujeitos e como os identificar.

img-materia-r7-sujeito

A sintaxe é um dos campos da língua portuguesa que mais assusta os alunos. Para que esse estudo fique mais leve é necessário que a gente aprenda cada termo sintático e suas especificidades, assim, quando estivermos diante de uma oração, saberemos de tudo! Pensando nisso, elaboramos uma matéria com todos os tipos de sujeito, para você ver que nem tudo é um bicho de sete cabeças! Confira:

Em primeiro plano é importante considerar que o sujeito pode ser classificado em três grandes grupos:

Sujeito determinado – quando se é possível identificar o sujeito na oração.

Sujeito indeterminado – quando não é possível identificar o sujeito na oração.

Sujeito inexistente – quando a oração não permite um sujeito.

 

  • SUJEITO DETERMINADO

Sujeito simples – apresenta apenas um núcleo, ou seja, possui apenas um termo principal.

Exemplos:

1 – A criança gostou do desenho (Quem gostou do desenho? A criança: um único termo principal)

2 – A turma saiu correndo (Quem saiu correndo? A turma: um único termo principal)

 

Sujeito composto – apresenta mais de um núcleo, ou seja, dois ou mais termos principais.

Exemplos:

1- Os policiais e os bombeiros atuam no caso (Quem atua no caso? Policiais e bombeiros: dois termos principais)

2 – O hambúrguer, a batata frita e o refrigerante já estão na mesa (O que já está na mesa? Hambúrguer, batata frita e refrigerante: três termos principais)

 

Sujeito desinencial – também chamado de oculto ou elíptico, esse tipo de sujeito não está declarado na oração, mas é reconhecido pelo contexto, ou pela conjugação verbal.

Exemplos:

1 – Espero chegar a tempo no show (Espero: 1ª pessoa do singular – eu)

2 – Gostamos de pular carnaval (Gostamos: 1ª pessoa do plural – nós)

 

  • SUJEITO INDETERMINADO

Ocorre quando não é possível identificar o sujeito da oração, nem observando a conjugação verbal, nem observando o contexto da frase. Geralmente é utilizado quando não se tem conhecimento de quem praticou a ação, ou quando não se quer falar quem praticou.

Apesar de muitos alunos confundirem o sujeito indeterminado com o desinencial, há algumas formas de identificá-lo, veja:

1 – Utilização do verbo na 3ª pessoa do plural sem se referir a nenhum nome

Exemplo: Quebraram a janela!

2 – Utilização do verbo no infinitivo pessoal

Exemplo: Seria bom estudar um pouco mais sobre o assunto

3 – Utilização da partícula “se” com verbo intransitivo, transitivo indireto ou de ligação.

Exemplo: Precisa-se de emprego.

Vive-se melhor nas grandes cidades.

Nem sempre se é justo nesse mundo.

 

  • ORAÇÃO SEM SUJEITO

É possível que haja orações sem sujeito. Os casos mais comuns de ocorrência são:

1 – Verbos que exprimem fenômenos da natureza

Exemplos: Choveu e relampejou muito em Copacabana

Nevou ontem de madrugada.

2 – Verbos ser, fazer, estar, fazer, haver, indicando tempo ou fenômenos meteorológicos

Exemplo: São nove horas da manhã.

Hoje é 14 novembro.

Está muito frio.

Está cedo demais.

Faz 1 ano que não vejo Beatriz.

Fez 15ºC de manhã.

Há anos que não namoro.

Há muitas pessoas na fila.

Por fim, reconhecer os tipos de sujeito é reconhecer a intencionalidade do discurso. Para isso é necessário exercitar bastante esse ponto da sintaxe e compreender bem suas diferenças.

Fonte: QG do ENEM