Filme Aquarius pode ajudar na preparação para o vestibular

A partir da especulação imobiliária, o filme mostra o valor da memória afetiva

A trama central de Aquarius, filme do diretor brasileiro Kleber Mendonça Filho, é definida logo nos primeiros minutos da obra. Clara, uma jornalista e crítica musical aposentada, recebe a visita de funcionários de uma construtora, interessados em comprar o apartamento em que vive.

A intenção da empreiteira é demolir o Edifício Aquarius, que fica em frente à praia de Boa Viagem, no Recife (PE), e erguer um prédio de alto padrão. Todos os outros proprietários já cederam às sedutoras ofertas financeiras da construtora e se mudaram dali. Clara é a última moradora, que reluta em deixar o imóvel.

Entramos, portanto, na seara da especulação imobiliária. O terreno ocupado pelo Edifício Aquarius é visto como uma mina de ouro para a construtora. Ao adquirir a propriedade total daquele prédio antiquado na valorizada orla recifense, a empresa poderia construir um moderno edifício, que atrairia o interesse de uma endinheirada classe média alta.

Fonte: https://guiadoestudante.abril.com.br