15 filmes e séries para auxiliar nos estudos para o Enem

Filmes e séries abordam temas recorrentes na prova do Enem como relações sociais, meio ambiente, guerra, violência urbana e tecnologia.

estudar-com-filme

De forma leve e descontraída, assistir a filmes e séries pode ajudar a entender assuntos atuais e ampliar o repertório de estudantes que estão se preparando para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Alguns temas, a exemplo de meio ambiente, violência urbana e tecnologia, sempre estão presentes em questões da prova ou na redação.

Para ajudar nos estudos desses e de outros assuntos, importantes para o Enem, o SAS Plataforma de Educação selecionou algumas tramas que podem servir de base para construir bons argumentos e demonstrar conhecimento sobre os temas. Confira:

Relações sociais

  • Filme: Que horas ela volta? (2015, Drama/Comédia, 1h54)

Val é uma empregada doméstica que tem a oportunidade de conviver novamente com a filha Jéssica, após anos distante. Ao chegar em São Paulo, a menina terá que morar na casa dos patrões e seguir às ordens impostas. Sua personalidade, no entanto, não permite aceitar a relação patrão-empregado existente, o que gera diversos conflitos entre as partes.

Mais do que expor a relação mãe e filha que se desconhecem, o filme traz uma representação da sociedade brasileira segregacionista e dividida entre ricos e pobres, sala e cozinha.

  • Filme: Elysium (2013, Ficção científica, 1h50)

No século XXII, o planeta Terra está decadente e seus únicos residentes são pessoas pobres que vivem em condições precárias. Enquanto os ricos moram em Elysium, uma estação espacial que orbita o planeta, quem está na Terra busca meios para ter acesso a esse mesmo estilo de vida.

Apoiado na relação entre as classes, a trama alegoriza a desigualdade entre os povos e a necessidade de os menos favorecidos buscarem dias melhores em lugares mais prósperos, assim como acontecem nos movimentos migratórios deste século.

  • Filme: Crash – No limite (2005, Drama/Suspense, 1h47)

Vencedor do Oscar em 2006, “Crash – No limite” utiliza histórias de personagens distintos – um policial, uma socialite, um detetive, um traficante, um imigrante iraniano, entre outros – para compor um mosaico social e mostrar o quão frágeis são as relações entre esses grupos.

O longa traz à tona discussões acerca do preconceito racial, dos conflitos urbanos, da violação dos direitos humanos e outros aspectos inerentes a uma sociedade heterogênea e conservadora.

Meio ambiente

  • Filme: Avatar (2009, Ficção científica/Aventura, 2h42)

Humanos chegam a uma lua que orbita a Terra a fim de de explorar os metais preciosos que lá existem. Para essa missão, contam com a ajuda do soldado Jake, que se infiltra na sociedade Na’Vi. Jake, entretanto, acaba se relacionando afetuosamente com uma das Na’Vi e tem de lutar ao lado dos extraterrestres para defender o que tanto veneram: o meio ambiente.

“Avatar” já se tornou uma clássica representação da ganância do homem por riquezas e o do seu poder contra sociedades, aparentemente, menos desenvolvidas e mais frágeis.

  • Filme: Okja (2017, Aventura/Ficção científica/Drama, 1h58)

Uma empresa pecuarista afirma ter descoberto uma nova espécie animal chamada de “superporco”. Em uma estratégia de marketing, distribui 26 animais em países distintos para, 10 anos depois, retornarem a Nova York e participarem de um concurso. Um desses superporcos é Okja, criado na Coreia do Sul por Mija e seu avô. Após terem levado Okja à América, Mija parte em uma jornada para trazer sua amiga de volta ao lar.

“Okja” mostra as relações afetuosas que podem existir entre homem e animal e escancara os temíveis processos das grandes indústrias alimentícias.

  • Filme: Xingu (2012, Drama/Aventura/Biografia, 1h42)

Os irmãos Orlando, Cláudio e Leonardo Villas Boas se alistam no programa de expansão da região central do Brasil e abdicam do conforto da cidade grande para viver na Amazônia. Carismáticos, os três irmãos tornam-se figuras importantíssimas nas relações com os povos indígenas e idealizam, ao lado destes, uma das principais reservas indígenas do país, o Parque Nacional do Xingu.

A produção ilustra que a criação do parque seria como construir uma espécie de fronteira, que evitaria a ultrapassagem do branco colonizador e, consequentemente, de suas mazelas.

Guerra

  • Filme: Beasts of No Nation (2015, Drama/Guerra, 2h16)

Uma região da África passa por uma intensa e sangrenta guerra civil. Em meio a tudo isso está Agu (Abraham Attah), uma criança que perde sua família e acaba sendo obrigado a transformar-se em um guerrilheiro e lutar ao lado dos rebeldes contra o exército.

Ao mesmo tempo em que mostra as diversas facetas de um conflito bélico desse tipo, o filme evidencia o amadurecimento de uma criança em meio à cruel realidade da guerra, relatando as amizades perdidas, a doutrinação e necessidade (ou não) de fazer parte daquilo.

  • Filme: Castelo de Areia (2017, Drama/Guerra, 1h53)

Após cumprirem missão em Bagdá, soldados norte-americanos precisam executar uma última atividade antes de voltar para casa: restabelecer o serviço de água consertando a estação destruída pelo próprio exército. Mas, para isso, precisam da ajuda dos residentes, que não estão dispostos a ajudar aqueles considerados inimigos.

Esse filme é um recorte ficcional da Guerra do Iraque, iniciada em 2003, e deixa de lado um pouco as trincheiras e bombas para revelar as consequências sociais do conflito.

  • Filme: Dunkirk (2017, Drama/Guerra/Histórico, 1h47)

Um momento bastante importante, porém pouco conhecido, da Segunda Guerra Mundial foi a evacuação de Dunkirk, França, quando cerca de 300 mil soldados britânicos e franceses foram resgatados após serem encurralados pelas tropas alemãs.

A recente produção que versa sobre a Segunda Guerra abandona a imagem de Hitler e dos campos de concentração e traça um retrato histórico e poético por meio de três histórias distintas que convergem: de um aviador que luta no céu contra a Luftwaffe, um pescador que parte rumo à guerra em uma missão de resgate e um soldado que luta pela sobrevivência em uma praia sitiada.

Violência urbana

  • Filme: Cidade de Deus  (2002, Drama, 2h10)

Para fugir da violência que o rodeia, Buscapé, jovem pobre e negro, envereda para o ramo da fotografia e se utiliza desse recurso para analisar o dia a dia da favela onde vive.

Um dos filmes nacionais mais famosos, “Cidade de Deus” permite uma análise das transformações sociais e das relações de poder entre grupos em determinados espaços. Além disso, tece um retrato fiel das grandes favelas do Rio de Janeiro, expondo uma realidade que até hoje, 15 anos após sua produção, persiste em meio às vidas de crianças, jovens e adultos.

  • Filme: Alemão (2014, Ação, 1h49)

Durante a ocupação do Morro do Alemão, no Rio de Janeiro, em 2010, cinco policiais infiltrados são descobertos pelos traficantes e acabam tendo que se esconder para evitar represálias. Em meio a esse conflito, está um cenário social e político da cidade carioca: o surgimento das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), como uma tentativa de frear o crescimento do crime organizado nas favelas, e a eleição da cidade-sede das Olimpíadas 2016.

  • Filme: O som ao redor (2013, Drama/Suspense, 2h11)

Ruas vazias, muros altos, grades, cachorros e câmeras. Esses são os principais elementos que compõem a narrativa de “O som ao redor”. O enredo se passa em Recife e mostra o cotidiano de moradores de determinado quarteirão de um bairro de classe média que, assustados com a violência que ronda o local, contratam o serviço de guardas particulares para vigiarem as redondezas.

Filme traz a representações dos tipos sociais existente desde tempos antigos, como os coronéis que “mandam” no pedaço, e do pânico existente em moradores de diferentes classes sociais.

Tecnologia

  • Série: Black Mirror (2011, Ficção científica)

Black Mirror tece um retrato surreal, porém fiel, de como a sociedade se relaciona com a tecnologia, expondo, principalmente, suas obsessões e fraquezas. Vício em redes sociais, superexposição, segregação “sociovirtual”, essas são algumas das temáticas abordadas pela série, que traz episódios independentes para mostrar o quanto o ser humano está refém do que ele mesmo criou.

  • Filme: A rede social (2010, Drama, 2h)

Em 2003, Mark Zuckerberg tem a ideia de criar uma rede que pudesse conectar os alunos de Harvard. Com um pouco de ousadia e empreendedorismo, Mark e alguns colegas de faculdade criam o Facebook.

Mais que retratar a história da criação da maior rede social do mundo, o filme apresenta como o uso do Facebook mudou a maneira com que as pessoas utilizam a internet e como se relacionam entre si tanto no mundo real quando no mundo vira virtual.

  • Filme: Ela (2014, Drama/ Romance/ Ficção científica, 2h06)

Theodore compra um novo sistema operacional para o seu computador e acaba se apaixonando pela voz do programa informático, chamada de Samantha. Essa relação homem x máquina escancara as transformações ocorridas na sociedade devido ao avanço da tecnologia, principalmente no que diz respeito à veneração daquilo que não existe e à necessidade de se ter algo para preencher vazios, mesma função, talvez, das redes sociais.

Fonte: https://guiadoestudante.abril.com.br/